Top tecnologias a não perder em 2022!

homem a olhar para codigo

Nestes últimos dois anos, as inovações tecnológicas têm-se provado um pilar importante para o desenvolvimento e a manutenção da sociedade e da vida como a conhecemos. Buzzwords como o metaverso ou as criptomoedas continuam a ganhar relevo e poderão vir a ser uma realidade mais próxima em breve. Os desenvolvimentos na área da cibersegurança, da análise de dados ou inteligência artificial continuam a impactar diversas áreas como a saúde, agricultura, ou ambiente e a serem cada vez mais relevantes. Neste artigo, pelo terceiro ano consecutivo, analisamos as previsões sobre as tecnologias mais populares, adoradas e temidas dos programadores, como base da nossa projeção para 2022. 

À semelhança do ano anterior, baseamos as nossas previsões nos dados apresentados, no Stack Overflow Annual Developer Survey, relativo a 2021, que analisa as tendências de popularidade referente a todos os aspectos da vida dos developers e que permite prever as tendências para este ano.

Linguagens de programação, scripting e markup

Este é já o nono ano consecutivo em que o Javascript mantém a liderança como a linguagem mais popular. No geral, parece existir uma grande aposta por parte dos developers na programação web. Contudo, apesar de o JavaScript, Python, SQL, TypeScript, Java, e Node.js serem das linguagens mais populares, não significa que sejam aquelas nas quais os programadores devam apostar mais. Apesar muitas empresas procurarem programadores com estes conhecimentos, os cargos mais bem pagos acabam por ser aqueles nos quais as empresas têm mais dificuldade em encontrar especialistas, como Clojure, F#, Elixir, Erlang, Perl, Ruby e Scala

Já nas linguagens mais amadas, também o Rust e o Python mantêm o seu lugar no pódio, a primeira como a mais amada, seguida de Clojure e Typescript, e a segunda como a mais desejada. Também nesta lista  podemos encontrar o Javascript e o Typescript, já que são bastante conhecidas. Destaca-se ainda o Golang (desenvolvida pela Google), quer pelo facto de ser das mais desejadas como por ser das que oferece melhores condições salariais aos que apostam nela. Por isso não é de espantar que cerca de 10 mil Javascript Developers pretendam começar a trabalhar com Go e Rust. Por outro lado, aquelas que parecem suscitar menor interesse nos programadores, sendo até temidas por estes, são o COBOL, VBA, Objective-C e Groovy.

Bases de dados

Na área das bases de dados (BD), não há grandes mudanças. MySQL continua a ser a mais popular, no entanto cerca de 12 500 participantes do inquérito que atualmente trabalham com esta BD indicaram que pretendem começar a usar PostgreSQL. Por outro lado, apenas cerca de 6 mil que já usam PostgreSQL procuram mudar para MySQL. 

Destaca-se ainda a preferência dos programadores profissionais pela Microsoft SQL Server em detrimento do MongoDB. É também o quinto ano consecutivo em que a Redis mantém o estatuto de mais amada e o segundo ano em que a IBM DB2 mantém-se como a mais temida, seguida pela Oracle e Couchbase. 

Web Frameworks 

No que toca ao desenvolvimento web, React.js consegue liderar a tabela das mais usadas e também das mais desejadas, seguida pelo JQuery que se encontrava em primeiro lugar no ano passado. Com lugar de destaque nas mais populares, temos ainda Express com 23,82% de votos e Angular com 22,96%. 

Os programadores parecem ter especial inclinação pelo compiler open-source Svelte, criado por Rich Harris inicialmente em 2016, que lidera a tabela das mais amadas, juntamente com ASP.NET Core e FastAPI. Apesar de ser das mais populares, Angular é também a framework mais temida com 76,82% de votos, assim como Drupal e JQuery. 

Plataformas da Cloud

Devido à sua grande importância no mercado de trabalho, estas plataformas aparecem pela primeira vez à parte neste inquérito. Amazon Web Services (AWS) aparece na liderança, seguida pela Google Cloud Platform (GCP) e pela Microsoft Azure quer nas mais populares como nas mais amadas e nas desejadas. A mais temida é sem dúvida a IBM Cloud com 62,71% de votos. 

Em quais apostar? 

Ao analisarmos os dados deste estudo, conseguimos perceber a trajetória de diferentes tecnologias e definir quais aquelas que poderão valer mais a pena aprender em 2022. Claro, que, em última instância, tudo depende dos objetivos e ambições de cada programador. 

Continuar a apostar no Javascript  ou no Python é importante, já que o mercado tem uma grande variedade de oportunidades focadas nestas linguagens. Contudo, poderá também ser uma boa estratégia começar a aprender algumas das tecnologias mais específicas, nas quais menos programadores se focam e onde, por isso, conseguirão encontrar projetos com condições mais aliciantes, como é o caso do Clojure, F#, Elixir, Erlang, Rust ou Go. 

O mesmo já não se pode dizer  do React, no que toca às web frameworks. Apesar de ser das mais utilizadas e desejadas, é também bastante bem compensada pelo mercado. No entanto, a Svelte também está a ganhar  terreno já que, para além de oferecer boas condições salariais, também é das mais amadas pelos programadores. 

Por fim, falando das plataformas da Cloud, é importante continuar a prestar atenção aos três maiores fornecedores (AWS, CGP e Azure) e relativamente às bases de dados, aprender a trabalhar com Redis, PostgreSQL ou MySQL nunca será um mau investimento. 


O nosso papel é ser o elo que liga os melhores talentos aos melhores projetos. Procura um novo desafio? Então, conheça as nossas oportunidades aqui!